Meningite meningocócica: jovens são os maiores transmissores

Cerca de 20% dos jovens podem ser portadores temporários da bactéria¹ e vacinação é a melhor forma de prevenção²

17 fev 2020
17h20
atualizado em 19/2/2020 às 10h45
  • separator
  • 0
  • comentários

Com o potencial de matar em 24 horas, a meningite meningocócica pode atingir pessoas de qualquer idade. A maior incidência da doença ocorre no grupo de crianças menores de cinco anos, mas os adolescentes também precisam de imunização, pois estão entre os principais transmissores da bactéria³,⁴. 

Foto: Pixabay / Divulgação

A meningite meningocócica é uma doença séria que causa infecção nas meninges, e é ocasionada por um grupo de bactérias chamadas de Neisseria Meningitidis (meningococos)⁵.

Cerca de 20% dos jovens podem ser portadores temporários da bactéria, e o adoecimento depende de vários fatores como o seu sistema imunológico. Mesmo que não adoeça, o adolescente pode transmitir para outras pessoas pela saliva, compartilhamento de copos, talheres, canudos, beijos e tosse¹,⁴,⁵. 

A evolução da doença pode ser muito rápida e pode ser confundida com diversas outras doenças pois entre os principais sintomas iniciais estão: mal-estar, dor de cabeça, febre, vômito e pescoço rígido⁵.

A meningite meningocócica pode levar a morte em 24 horas, e em alguns casos, cerca de 20% dos sobreviventes, pode deixar sequelas graves, como dano cerebral e perda da audição³,⁴.

Prevenção

A melhor forma de prevenção é a vacinação. Quando os adolescentes se vacinam contra a meningite, deixando de ser portadores da bactéria e assim protegendo as outras pessoas.⁵

Existem 12 tipos de meningococos e, destes, cinco: A, B, C, W e Y são responsáveis por mais de 95% dos casos de doença invasiva.⁵

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece imunização primária contra o Meningococo C: duas doses, aos 3 e 5 meses de vida, e o reforço aos 12 meses.⁶

Entretanto a vacinação na primeira infância não garante proteção contra a doença pela vida toda, por isso pré-adolescente e adolescentes (entre 11 anos e 14 anos) também tem a recomendação de receber a vacina contra a meningite do tipo C de maneira gratuita no SUS.⁶

A vacina estará disponível durante todo o ano em mais de 37 mil postos em todo o País. ⁶

Para 2020, o Ministério da Saúde disponibilizará uma vacina com proteção mais ampla, denominada quadrivalente ACWY que imuniza o indivíduo contra 4 sorogrupos da bactéria que podem causar a meningite meningocócica. Esta vacina antes era encontrada apenas em clínicas de vacinação particulares. A nova vacina estará disponível para a vacinação de pré-adolescentes e adolescentes de 11 a 12 anos. ⁶

Referência:  

1- Christensen H, May M, Bowen L, Hickman M, Trotter CL. Meningococcal carriage by age: a systematic review and meta-analysis. Lancet Infect Dis. 2010;10(12):853-61.

2- Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Doença Meningocócica. [Internet]. Disponível em: https://familia.sbim. org.br/doencas/doenca-meningococica-dm. Acesso em: 5 nov. 2019.


3- Branco RG, Amoretti CF, Tasker RC. Meningococcal disease and meningitis. J Pediatr (Rio J). 2007 May;83(2 Suppl):S46-53.


4- World Health Organization (WHO). Meningococcal meningitis. In: Transmission. [Internet] Disponível em: http://www.who.int/emergencies/diseases/meningitis/en/. Acesso em: 5 nov. 2019.


5- World Health Organization (WHO). Meningococcal meningitis. [Internet] Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/meningococcalmeningitis. Acesso em: 5 nov. 2019.


6- Ministério da Saúde (MS). Calendário Nacional de Vacinação. [Internet]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saudede- a-z/vacinacao/calendario-vacinacao. Acesso em: 31 out. 2019.

 

 

Fonte: TC
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade