Fique alerta! Saiba como combater o mosquito ​Aedes aegypti

A prevenção da transmissão de doenças como dengue, chikungunya e ​Z​ika deve começar antes da proliferação do mosquito

18 dez 2018
11h40
atualizado em 19/12/2018 às 17h34
  • separator
  • comentários

O verão está chegando, e com ele vem o alerta para o combate ao mosquito Aedes aegypti. A alta estação traz um aumento nas temperaturas e chuvas intensas, que contribuem para a reprodução do mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika.

Mosquito Aedes aegypti geneticamente modificado em Piracicaba
 26/10/2016     REUTERS/Paulo Whitaker
Mosquito Aedes aegypti geneticamente modificado em Piracicaba 26/10/2016 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

O Ministério da Saúde registrou, até novembro, 228.042 casos de dengue, 82.382 de chikungunya e 7.544 de Zika em todo o país. Essas doenças  são causadas por um vírus que usa o mosquito como vetor. No caso do Zika, a transmissão também pode ocorrer de mãe para filho durante a gravidez, com possibilidade de causar problemas neurológicos, como microcefalia.

Embora os dados nacionais apresentem uma redução de casos das três doenças no período entre janeiro e novembro de 2018, em comparação
com o ano anterior, alguns estados apresentaram aumento.

Por isso, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados, diminuindo os riscos de proliferação dos criadouros do mosquito.

Consequências

Nenhuma das três doenças possui uma vacina disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A dengue, chikungunya e Zika também não possuem tratamento. A principal recomendação é buscar a unidade de saúde mais próxima e evitar a automedicação.

Ações de prevenção

A principal ação de combate ao mosquito transmissor e às doenças transmitidas por ele é a informação. Conscientizar-se do perigo, evitando o acúmulo de água em recipientes (e não deixar que ela permaneça parada) em todas as épocas do ano é a melhor arma.

Além disso, as ações de prevenção são permanentes e devem ser tratadas como prioridade por todos. Confira algumas medidas para combater o
Aedes aegypti:

● Manter bem tampados tonéis, barris e caixas-d’água.

● Lavar semanalmente, com água, bucha e sabão, tanques utilizados para armazenar água.

● Manter caixas-d’água bem fechadas. Coloque uma tela no ladrão desses recipientes.

● Remover galhos e folhas de calhas.

● Não deixar água acumulada sobre a laje.

● Encher pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda ou lavá-los com bucha e sabão uma vez por semana.

● Trocar a água dos vasos de plantas aquáticas uma vez por semana.

● Colocar lixos em sacos plásticos e em lixeiras fechadas.

● Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais.

● Manter garrafas de vidro e latinhas com a boca virada para baixo.

● Acondicionar pneus em locais cobertos.

● Fazer sempre a manutenção de piscinas e fontes.

● Tampar ralos ou colocar telas.

● Colocar areia ou cimento nos cacos de vidro de muros.

● Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas.

● Vasos sanitários sem uso ou de uso eventual devem ser tampados ou verificados semanalmente.

● Limpar sempre a bandeja do ar-condicionado.

● Lonas usadas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para evitar o acúmulo de água.

● Retirar todos os sacos plásticos e lixo do quintal.

Se encontrar imóveis abandonados, piscina sem uso, ligue imediatamente para a prefeitura ou administração da sua cidade.

Fonte: TC

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade